gallery/citro2ya200

Citros2ya

Os bastidores dos seu 2 CV

Benvindo ao Consultório 2 CV

Amortecedores de fricção - esses desconhecidos

From: augusto águas
José Valente de Oliveira, escreveu :
...Fico curioso relativamente a esta teoria, i.e., como será que se comporta a suspensão antiga com os 30cvs do motor de 602cm3 em cima...
Caro Valente
De 1967 a 1973, salvo erro, a dyane 6 (602cc, já que em Portugal não foi comercializada a dyane 4 com 435cc) veio equipada com essa suspensão à frente e telescópicos atraz e a curvar, era simplesmente fantástica, além da maior comodidade e até segurança. Mesmo depois de começarem a usar os telescópicos a frente e atraz, durante uns anos, mantiveram os batedores de inércia (os tais cilindros), que mais tarde também deixaram de equipar a dyane e os 2cv.
Creio que não terá sido essa a razão da substituição do sistema de suspensão, mas sim por razões de preços na produção.
Um abraço
Augusto
______________________________________________________________
From: tócarrapiço
Amigo Augusto
Penso que as DYANE mais antigas em Portugal são de 1968 e a suspensão acho que se manteve até 1975 (tive um 2 cv importado com batedores de inercia na frente de 1974).
Quanto ao conforto concordo consigo, mas segurança e estabilidade talvez só com os 424. Digo isto porque alterei o motor e caixa para os 2cv6 club uma vez que levei o carro num raid a Marrocos e pretendia melhor perfomance e travagem mas o carro em ensaios de situações extremas tornava-se quase inguiável por a frente ser muito dançarina e é claro que em TT o chassis batia no chão com bastante facilidade.
tocarrapiço
___________________________________________________
De: "augusto águas"
Caro Tó
Seja bem aparecido.
Ora vamos lá a ver se se desfazem algumas confusões que têm surgido, a propósito destas (fantásticas) suspensões:
Os batedores ou amortecedores de inércia, que na imagem em anexo estão a encarnado, são uma coisa muito diferente dos amortecedores de fricção, (a verde).
Os primeiros, compõem-se basicamente de um peso, cilindrico, dentro do envólucro visível, pousado numa mola fraca, que o mantém a meia altura do envólucro. Ajudam a manter a aderência, aquando das pequenas oscilações do braço de suspensão.
Já os amortecedores de fricção, a verde, destinam-se a produzir o efeito de travamento das oscilações de maior amplitude como fazem os telescópicos.
Acontece porém que esses amortecedores de fricção, sendo compostos por duas peças em aço (são mesmo em AÇO) que apertam uma placa revestida de 'ferodo' de ambos os lados, sofrem um desgaste com o uso e têm de ser afinados ou reparados de vez em quando, sob pena de se tornarem totalmente inoperativos. Quando isso acontece, o carro tem o mesmo comportamento de um equipado com os execráveis telescópicos, quando estes estão no fim da vida útil. Só que, sendo uma peça pouco ortodoxa para a mecânica convencional, nunca eram reparados, ou se o eram, raramente o seriam da maneira adequada. Porque estes amortecedores, têm de ser afinados, na pressão com que se apertam as tais peças em aço, que 'ensanduicham' a placa dos ferodos. Casos havia em que alguns mecânicos zelosos, até besuntavam abundantemente eses ferodos com massa consistente !!! Imaginem que se fazia o mesmo a uma embraiagem e o resultado seria que o carro não conseguiria sequer arrancar. E no entanto o princípio de funcionamento é semelhante.
Talvez por má afinação, o carro do Tó não teria um bom comportamento e até 'afocinhava' na travagem, pois conforme já me foi dado dizer, estes amortecedores, eram de longe superiores aos telescópicos. O único inconveniente, era que seria muito difícil aplicar uma barra estabilizadora em tal suspensão. Resta acrescentar que nesses amortecedores era possível fazer uma afinação personalizada, mais duros ou mais macios conforme o gosto ou vocação do cliente !
Quanto à barra estabilizadora que está bastante vulgarizada, legada pelos AMI's em fim de vida, deve dizer-se que 'apenas' serve para não deixar inclinar o carro nas curvas. No entanto, o AMI 8, apenas podia 'dispensar' a da frente, já que atraz apenas o AMI Super trazia. E a da frente do Super, tinha mais 1 mm. de diâmetro que a do 8.
Esperando ter esclarecido algumas confusões e dúvidas, mas sem dar o assunto por esgotado, fico aguardando mais algumas opiniões e envio um abraço.
Augusto