gallery/citros2ya

Benvindo ao Consultório 2 CV

O filtro d'ar tira rendimento !!!

Augusto Águas escreveu em ‘parado há muito tempo’
‘Lavar o filtro de ar com petróleo ou gasolina e embebê-lo em óleo do motor’

Vieira Pinto respondeu:
Att. Augusto Águas :
Fiquei a pensar sobre o que escreveu quanto aos cuidados c/o filtro de ar. Ao "encharcar" o filtro c/oleo, o ar não tem dificuldade em passar? E é mesmo grave que passem as micro-poeiras? E o que me leva a questionar é o seguinte: contrariamente ao que é habitual eu uso o 2CV no dia-a-dia (faço muitos quilometros) e só o ponho na garagem ao fim de semana ou feriados. Durante dois anos andei sem filtro de ar, e mesmo depois disso, como a tampa está sempre a saltar, pouca filtragem se fará (qualquer dia prendo a tampa com parafusos!). A compressão continua bem e o motor "silencioso" como sempre. Qual a gravidade da situação ? Ao dar-se a explosão nos cilindros o pó não é queimado e/ou expelido ?
Cordialmente,
VP
_________________________________________________________
Augusto Águas, respondeu :
Caro Vieira Pinto
As minhas saudações, extensivas a todos os membros da lista.
Não posso deixar de concordar com o seu raciocínio, quanto mais não seja por razões de lógica.

MAS...
O óleo em que se embebe o filtro, nunca impedirá o ar de passar, pois ficará agarrado a cada 'filamento' da esponja, ficando espaço, 'entre filamentos embebidos' para o ar passar, sem uma substancial resistência.
Acontece que também tenho o péssimo hábito de andar sem filtro d'ar nos meus carros (2cv, derivados e outras marcas) e também não noto qualquer deterioração digna de registo nos respectivos motores. Isto a *curto* ou *médio* prazo. No entanto, por alguma razão, todos os motores vêm equipados com esse dispositivo. Que além de filtrar o ar que é admitido para os cilindros, também tem como função amortecer o ruido da admissão, que é bastante notável, sobretudo em aceleração (Esse amortecimento, é incrementado pela configuração dos tubos de entrada no filtro e do filtro ao motor, existindo frequentemente câmaras de expansão pelo caminho).
O pó que efectivamente será mais nocivo ao motor, é o pó de *sílica* que se sabe ter grande dureza, e tambem um ponto de fusão bastante elevado.
Ora quando o piston 'desce' (nos nossos carros eles vão para dentro), o ar 'contaminado', entra no cilindro. Algum desse pó, poderá fixar-se nas paredes dos cilindros, que estão permanentemente molhados com o óleo que os lubrifica. Aí, o piston vem para cima (para fora) e os segmentos que 'raspam' o cilindro, terão um desgaste extra, bem como os respectivos cilindros e até certo ponto os próprios pistons, que teóricamente não tocam nos cilindros, por causa do tal óleo. Só então se dá a explosão, que eventualmente queimará alguns dos detritos. Aquando do escape, creio que quase tudo será expelido. Mas os eventuais danos já terão acontecido !

E já agora, será pertinente lembrar que a Citroën, no manual que acompanhava os 2cv e derivados, era bem explicita ao instruir o utilizador, no sentido de embeber o filtro em óleo diluido, depois de lavado com gasolina, ou petróleo e escorrido. Em email separado para quem quiser verificar, envio a respectiva página do já esquecido manual, que me chegou por amabilidade do nosso colega Miguel Coelho. E a quem ainda tiver esse manual, recomendo uma (re)leitura, que não dará o tempo como perdido. Álem disso, que diabo, até as instruções do detergente se lêm, porque não as dos nossos 2cv ?

A CONCLUSÃO: Imaginemos dois motores que tiveram durante bastante tempo o mesmo uso. Um com filtro, outro sem.
No primeiro teriam de ser substituidos os segmentos aos 200.000 Km., enquanto no segundo, aos 150.000. (*estes valores são meramente exemplificativos*).
Ainda sobre este assunto: Os carros desportivos antigos, vinham habitualmente equipados com filtros de ar rudimentares, ou mesmo sem filtro, neste caso apenas com uns denominados 'cones d'ar', com um perfil estudado (e bem característico) que se destinavam a melhorar a entrada do ar, pela supressão das turbulências inerentes à aspiração. Havia mesmo motores com os tais filtros e os ditos cones, simultâneamente. Isto, no tempo em que se contemplava um motor e os seus pormenores, com a avidez com que se contemplam hoje os 'chips', os 'KN', os plásticos da carrosseria, que muitas das vezes são apenas para isso : 'contemplação' e ainda as aparelhagens com alegados 1000 Wats, e uma série de 'etiquetas', ícones e palhaçadas que autorizam a que se considere 'aquilo' um carro desportivo (ou tunning). Diga-sa no entanto que se veem alguns desportivos e não só, de grande beleza , denotando bom gosto e dignos de facto de contemplação.
Quanto aos filtros, o assunto fica em aberto, para quem queira acrescentar
ou corrigir alguma coisa.
Saudações bicavalistas
A. Águas
______________________________________________________________
Antero Gandra escreveu:
Caro Augusto Águas,
Que rico naco de prosa "bicavalista" que mesmo eu, perfeito leigo em
mecãnica, entendo perfeitamente!!!
Muito obrigado e espero vir-te a conhecer pessoalmente no próximo
encontro em Lisboa (não se tem falado muito nisso...)
Um abraço
Antero

______________________________________________________________

Obrigado Antero
Já estou a reconstruir a minha Dyane para não faltar.
Recebi entretanto um documento do Cesar, em que, com banco de ensaio, se verifica que um filtro d'ar simplificado, 'liberta' 1,5 cavalos na potência dos nossos motores, além de que produz uma melhor curva de potência.
Augusto

                                                                                         Banco de ensaio
Com a licença do autor, seguem os gráficos referentes ao ensaio feito respectivamente com a caixa normal e com filtro d'ar KN.

Seguidamente, os dados obtidos com o filtro caseiro, do qual se apresentam algumas fotos.

                                                                           (Clique nas fotos para aumentar) 

                                                         

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 























______________________________________________________________
Boto Galvão, escreveu :
Boa noite a todos
Como sempre o Augusto disse tudo o que era importante e só queria recordar que mesmo os filtros "performantes" tipo K&N ou GREEN, têm um óleo específico em spray para ser aplicado quando novos ou depois de uma lavagem.
______________________________________________________________
Nuno Rocha escreveu:
Em relação ao filtro de ar.
Penso que alguns de nós têm uma ideia errada sobre o óleo. Molhar um filtro em óleo não o vai "entupir". Pode ser que a aspiração tenha mais dificuldade em ser realizada, mas não será impedida.
O óleo é uma protecção adicional e dou um exemplo. Em aplicações exigentes onde há muita poeira ou pó (p.ex. tractores agrícolas, motocultivadoras, etc, mas também carros todo o terreno) há casos em que o "cartucho" do filtro é substituido por uma "tina" de óleo, por onde é feito passar o ar de aspiração. Pode ser uma situação extrema, mas é utilizada largamente na prática e os resultados são de alguma forma surpreendentes. Mesmo em locais em que não há muita poeira verifica-se a criação de um depósito de terra e areia não desprezável.
Como o Sr. Augusto Águas fala na sua resposta, a existência de um filtro de ar trata-se somente de mais uma medida para prolongar a vida de um motor ou se se preferir a fiabilidade de um motor. Os motores de competição são um bom exemplo, quem nunca viu as "trombetas" de admissão de um antigo motor de F1? Era quase admissão directa. Mas esses motores ao fim de uma corrida eram totalmente refeitos.
Não nos podemos esquecer que os constructores de automóveis têm sempre em vista obter tempos de vida muito prolongados, veja-se actualmente os
intervalos de mudança de óleo em carros mais recentes.
Falando um pouco de Tunning, "o meu outro carro é um TDI" (já vou ser
crucificado por isto...) :)
Fala-se muitas vezes na mudança de "centralinas" e na substituição de
filtros de ar por "cones de aspiração", etc.
Será que tem algum mal? Acho que uma pessoa normal tem uma resposta
pronta:"Bem não deve fazer de certeza!"
-Porquê?
-Ora, pá, se não fizesse mal, vinha de sérrie! Certo?
Ora todo este tipo de alterações vai tirar alguns anos de vida ao motor, se
o objectivo é tirar potência durante um curto espaço de tempo (uma corrida) e ficar com um motor "derretido" então não tem mal, mas se é para um carro durar, então... há que ter cuidado.
Dou um exemplo de um colega que "kitou" ao máximo um certo carro e dizia
que tinha ganho 20 CV, para provar foi a um banco de potência... Tinha...
Há que ter cuidado com as preparações.
Uma fonte interessante de informações sobre preparações são os artigos e as fotos das corridas de resistência em França e na Bélgica.
Um abraço,
Nuno Rocha
______________________________________________________________________
Zé Silveirinha, escreveu:
Caros amigos!
Sem me querer alongar muito neste tema, quero dizer que concordo perfeitamente com o amigo Nuno Rocha.
Devo dizer também, para dar uma ideia da importância de um filtro,nas motos de todo terreno os filtros são "lavados" com um solvente, assoprados com um compressor e embebidos num óleo especial que reduz ao máximo a resistência à passagem do ar e ao mesmo tempo impede que as partículas entrem para o carburador, ficando "coladas" no filtro.Além de "riscar" o cilindro e dar cabo dos segmentos, também o motor fica mais preso, engasgado e gastador.
Para terem uma ideia, este filtro é normalmente de esponja dupla dediferentes densidades, é lavado todas as vezes que se dá uma voltita e mesmo assim o que fica no fundo da lata onde o lavo são finíssimas partículas de areia/sílica que mais perecem grãos de farinha!! Impressionante!E isto não é só quem faz competição...!! Isto pode parecer um excesso, e acharem a comparação entre uma moto e um 2cv disparatada, mas um motor é sempre um motor e cabe a cada um decidir o quanto queremos ter um motor a respirar bem, respondendo em plenos pulmões, por muito tempo!!...
>Um abraço,
Zé Silveirinha
______________________________________________________________________
Caro Nuno
Gostei do que escreveu e subscrevo.
E gostaria de acrescentar qualquer coisa.
'O óleo é uma protecção adicional e dou um exemplo. Em aplicações exigentes
onde há muita poeira ou pó (p.ex. tractores agrícolas, motocultivadoras,
etc, mas também carros todo o terreno) há casos em que o "cartucho" do
filtro é substituido por uma "tina" de óleo, por onde é feito passar o ar
de aspiração.'
Antigamente este sistema, era usado de origem em muitos carros comuns.
Um abraço
Augusto
______________________________________________________________________
Francisco Galvão, escreveu :
Olá
Ainda sobre os filtros de ar "molhados" com óleo, recordo que nos nossos
carrinhos mas nos modelos dos anos 50 e 60 destinados à África em especial no Sahara, os Kits ditos PO (Pais Outremer) integravam filtros de ar de banho de óleo onde o ar antes de chegar ao motor tinha de atravessar o óleo contido no fundo do filtro.
Um bom exemplo disso são os filtros de ar específicos do 2cv 4x4 sahara.
Um abraço a todos.
>FG
______________________________________________________________________
Zé Silveirinha, escreveu :
>Para terem uma ideia, este filtro é normalmente de esponja dupla de diferentes densidades, é lavado todas as vezes que se dá uma voltita e mesmo assim o que fica no fundo da lata onde o lavo são finíssimas partículas de areia/sílica que mais parecem grãos de farinha!!! Impressionante!
estive a fazer umas contas:
Um 2cv, sem filtro d'ar, de Lisboa ao Porto, demorando 4 horas, a 90 Km por hora, em que o motor vai perto das 4000 rotações e partindo do parâmetro aceitável de que em cada rotação, entram nos cilindros 2 partículas de pó, ao chegar ao Porto, terão entrado para os cilindros perto de 1 milhão de partículas. Se considerarmos que apenas 20% dessas partículas são de sílica, (porque fomos pela autoestrada) ainda houve quase 200.000 partículas a atentar contra o material. Façam lá as contas... e depois vão a correr, pôr óleo no filtro d'ar dos vossos 2cv.
Augusto
______________________________________________________________________
Vieira Pinto, escreveu
Att. Augusto Àguas :
Muito obrigado pela sua resposta com a interessante (e completa!) explicação.
É sempre bom quando se aprende alguma coisa.
Agora é que vou mesmo aparafusar a tampa do filtro!...
Cordiais cumprimentos,
VP
______________________________________________________________________
Zé Silveirinha, escreveu :
Amigo Augusto,
Que contas impressionantes!!! ;) Não vamos querer assustar todos os bi-cavalistas de modo a aumentar a compra de filtros de ar,... pelo menos enquanto não ganharmos nenhuma comissão com isso...!!! =)
Um abraço!!

gallery/000518hpb
gallery/000518hpc

 Para cada teste foram  feitos vários ensaios    e   extraida a média

      Curva de potência resultante do teste anterior com o filtro KN, dentro da  caixa normal

gallery/000518hp2c

       Curva de potência  obtida   com o filtro caseiro

gallery/000518hp3c

      Comparação das

duas curvas de potência.

gallery/000518tqc
gallery/000518tq2c
gallery/000518tq3c

Resultados obtidos nos ensaios do 'torque'

gallery/dessus
gallery/cote
gallery/grosplan
gallery/kn